Dez sugestões para tornar a casa mais acolhedora para quem sofre de demência

  • 05/05/2022
(Foto: Reprodução)
Adaptações simples são capazes de diminuir a ansiedade e o estresse dos pacientes A coluna de terça-feira mostrou que continuar vivendo em casa até o fim da existência é não somente um desejo da maioria das pessoas, mas igualmente um mercado em expansão. A rotina do dia a dia pode ser bastante desafiadora para um portador de demência, mas algumas pequenas adaptações são capazes de tornar a casa mais acolhedora e, o cotidiano, menos difícil. A progressão da doença também leva a pessoa a ter problemas para lembrar de coisas simples e processar informações – por isso é tão importante fazer ajustes que diminuam a ansiedade e o estresse de quem já não pensa com clareza. Outras dicas podem ser encontradas no site Dailycaring.com. Idosa sentada: rotina do dia a dia pode ser bastante desafiadora para um portador de demência Gerd Altmann para Pixabay Deixe o ambiente minimalista, removendo itens desnecessários que costumam confundir o paciente e dificultar que ele encontre aquilo de que precisa. Use cores fortes para identificar objetos do dia a dia: por exemplo, o prato utilizado nas refeições pode ser vermelho, sobre um jogo americano branco. No entanto, evite padrões contrastantes, com excesso de informações, como listras e florais. Mantenha as portas dos cômodos abertas, porque o indivíduo com demência talvez não se lembre da sua disposição. Se a pessoa se perde, cole cartazes para identificar os espaços com uma seta: cozinha (ou comida); banheiro; quarto. Ter um calendário grande na parede ou um relógio digital com informações como hora, dia da semana e data aumentam o senso de orientação, reduzindo a ansiedade. Tenha fotos ou objetos que remetam a boas lembranças a mão, distribuídos pela casa. No banheiro, considere a possibilidade de ter um vaso sanitário de cor chamativa, para ser facilmente localizado. Também é importante que o assento seja elevado, com ou sem barras de apoio. Para os homens, ter um alvo para dirigir o jato de urina facilita a vida dos cuidadores: jogue no vaso um desenho num pedaço de papel higiênico, um biscoitinho ou cereal colorido. Identifique as torneiras de água quente e fria. Se a pessoa costuma utilizar a cozinha, deixe à vista o que é mais usado. As portas dos armários podem ter fotos dos objetos que estão guardados lá dentro. Guarde bem os itens que não devem ser manuseados. Talheres e copos precisam atender às necessidades dos portadores de demência. Os primeiros têm que ser fáceis de segurar ou ter alças para ficarem presos à mão; no lugar de copos comuns, canecas com alça dupla e tampa evitarão que o líquido seja derramado.

FONTE: https://g1.globo.com/bemestar/blog/longevidade-modo-de-usar/post/2022/05/05/dez-sugestoes-para-tornar-a-casa-mais-acolhedora-para-quem-sofre-de-demencia.ghtml


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Anunciantes